South America

by No Comments

FDATA anuncia Bruno Diniz como líder na América do Sul

São Paulo, 3 de fevereiro de 2020 – Bruno Diniz, um dos especialistas mais proeminentes em fintech do Brasil e cofundador da Spiralem, foi nomeado Líder da América do Sul pela (FDATA) Financial Data and Technology Association. Autor do recém-lançado livro “O Fenômeno Fintech”, da Alta Books, Bruno começa a exercer imediatamente a função, alocado em São Paulo. Atualmente, o FDATA opera em cinco continentes:  Europa, América do Norte, Ásia, Austrália e América do Sul e está iniciando um plano para desenvolver uma base na África.

O FDATA é uma associação global sem fins lucrativos para empresas de fintech que usam Open Finance em seus modelos de negócios. Seus membros fornecem aplicativos e serviços financeiros inovadores para auxiliar os clientes a tomarem melhores decisões e assumirem o controle total de suas vidas financeiras em todas as suas contas de pagamento: cartões de crédito, empréstimos, hipotecas, investimentos, pensões e seguros de varejo. A associação trabalha com governos, autoridades reguladoras e o setor de serviços financeiros em sua missão de preservar os direitos dos clientes de poder compartilhar seus dados financeiros com atores regulamentados de sua escolha.

Para Gavin Littlejohn, Presidente Global da FDATA, é o momento oportuno para a chegada do especialista à instituição. “Bruno Diniz é um pessoa importante para o FDATA e temos o prazer de anunciar seu novo papel como líder da operação na América do Sul. Bruno é, sem dúvida, uma das pessoas mais influentes que operam no setor de fintech na América do Sul e traz muitos conhecimentos, experiência e conexões para o cargo. Bruno é exatamente a pessoa certa para liderar nossos esforços na América do Sul neste momento crítico para a indústria”, sinaliza.

Quanto à presença no Brasil e na América Latina, o executivo destaca que o FDATA tem experiência no desenvolvimento de abordagens para direitos de dados de clientes, modelos de responsabilidade, estruturas regulatórias e no gerenciamento da implementação e monitoramento de entrega técnica, extraídos de uma ampla variedade de situações de mercado em todo o mundo. “Nossa presença na América do Sul ajuda a garantir que o mercado de fintech e os neobanks obtenham a qualidade da entrega, para que possam consumir com segurança dados financeiros e usá-los para oferecer melhores resultados para clientes e empresas na América do Sul”, afirma o Presidente Global da FDATA.

“Enquanto outros países da América do Sul estão progredindo em sua agenda de Open Finance, o Banco Central do Brasil desenvolveu uma excelente estrutura e esperamos continuar trabalhando com essa e outras instituições por meio do Bruno”, finaliza o executivo.

 

Para Bruno Diniz, felicidade e oportunidade se misturam neste momento. “Estou muito feliz em fazer parte de uma equipe tão brilhante e diversificada como a do FDATA. É importante propagar o objetivo da associação, de trazer maior poder para os consumidores no uso de seus dados financeiros. Este ano de 2020 é muito importante para o Open Finance no Brasil, já que o Banco Central está dando os primeiros passos para sua implementação. Acredito que o FDATA possa desempenhar um papel importante ao trazer sua experiência e rede global para auxiliar nesse processo. Estou animado para dar os próximos passos na jornada de Open Finance aqui na América do Sul”, comemora Diniz.

A nomeação de Diniz segue as notícias recentes do FDATA, que anunciou a renomada especialista em Fintech, Ghela Boskovich, como líder da operação do FDATA na Europa.

Sobre o FDATA

A FDATA (Financial Data and Technology Association) é uma associação global sem fins lucrativos para empresas de fintech que usam Open Finance em seus modelos de negócios. Seus membros fornecem aplicativos e serviços financeiros inovadores para auxiliar os clientes a tomarem melhores decisões e assumirem o controle total de suas vidas financeiras em todas as suas contas de pagamento: cartões de crédito, empréstimos, hipotecas, investimentos, pensões e seguros de varejo. Procuramos trabalhar com o governo, as autoridades reguladoras e o setor de serviços financeiros em nossa missão de consagrar os direitos dos clientes de poderem compartilhar seus dados financeiros com atores regulados de sua escolha.

Sobre Bruno Diniz 

Bruno Diniz é considerado uma das pessoas mais influentes da fintech no Brasil, sendo responsável pelos primeiros eventos sobre esse assunto no país. Ele é co-fundador da Spiralem (empresa de consultoria focada em inovação para o mercado financeiro), realizando projetos para grandes instituições financeiras e órgãos governamentais estrangeiros nos últimos 5 anos. Desde 2016, atua como Head de Fintech em nome da Associação Brasileira de Startups (ABStartups), lidando recorrentemente com os reguladores locais em assuntos como a implementação de Sandboxes Regulatórios. Bruno também ensina fintech e novas soluções financeiras na FGV (Fundação Getúlio Vargas) e no curso de MBA da Universidade de São Paulo (USP). Em janeiro de 2020, Diniz lançou seu livro “O Fenômeno Fintech”, que já é um best-seller na categoria bancária na Amazon Brasil.

Uma imagem de Bruno Diniz pode ser baixada aqui.

Read in English

 

by No Comments

FDATA anuncia Bruno Diniz como líder na América do Sul

São Paulo, 3 de fevereiro de 2020 – Bruno Diniz, um dos especialistas mais proeminentes em fintech do Brasil e cofundador da Spiralem, foi nomeado Líder da América do Sul pela (FDATA) Financial Data and Technology Association. Autor do recém-lançado livro “O Fenômeno Fintech”, da Alta Books, Bruno começa a exercer imediatamente a função, alocado em São Paulo. Atualmente, o FDATA opera em cinco continentes:  Europa, América do Norte, Ásia, Austrália e América do Sul e está iniciando um plano para desenvolver uma base na África.

O FDATA é uma associação global sem fins lucrativos para empresas de fintech que usam Open Finance em seus modelos de negócios. Seus membros fornecem aplicativos e serviços financeiros inovadores para auxiliar os clientes a tomarem melhores decisões e assumirem o controle total de suas vidas financeiras em todas as suas contas de pagamento: cartões de crédito, empréstimos, hipotecas, investimentos, pensões e seguros de varejo. A associação trabalha com governos, autoridades reguladoras e o setor de serviços financeiros em sua missão de preservar os direitos dos clientes de poder compartilhar seus dados financeiros com atores regulamentados de sua escolha.

Para Gavin Littlejohn, Presidente Global da FDATA, é o momento oportuno para a chegada do especialista à instituição. “Bruno Diniz é um pessoa importante para o FDATA e temos o prazer de anunciar seu novo papel como líder da operação na América do Sul. Bruno é, sem dúvida, uma das pessoas mais influentes que operam no setor de fintech na América do Sul e traz muitos conhecimentos, experiência e conexões para o cargo. Bruno é exatamente a pessoa certa para liderar nossos esforços na América do Sul neste momento crítico para a indústria”, sinaliza.

Quanto à presença no Brasil e na América Latina, o executivo destaca que o FDATA tem experiência no desenvolvimento de abordagens para direitos de dados de clientes, modelos de responsabilidade, estruturas regulatórias e no gerenciamento da implementação e monitoramento de entrega técnica, extraídos de uma ampla variedade de situações de mercado em todo o mundo. “Nossa presença na América do Sul ajuda a garantir que o mercado de fintech e os neobanks obtenham a qualidade da entrega, para que possam consumir com segurança dados financeiros e usá-los para oferecer melhores resultados para clientes e empresas na América do Sul”, afirma o Presidente Global da FDATA.

“Enquanto outros países da América do Sul estão progredindo em sua agenda de Open Finance, o Banco Central do Brasil desenvolveu uma excelente estrutura e esperamos continuar trabalhando com essa e outras instituições por meio do Bruno”, finaliza o executivo.

 

Para Bruno Diniz, felicidade e oportunidade se misturam neste momento. “Estou muito feliz em fazer parte de uma equipe tão brilhante e diversificada como a do FDATA. É importante propagar o objetivo da associação, de trazer maior poder para os consumidores no uso de seus dados financeiros. Este ano de 2020 é muito importante para o Open Finance no Brasil, já que o Banco Central está dando os primeiros passos para sua implementação. Acredito que o FDATA possa desempenhar um papel importante ao trazer sua experiência e rede global para auxiliar nesse processo. Estou animado para dar os próximos passos na jornada de Open Finance aqui na América do Sul”, comemora Diniz.

A nomeação de Diniz segue as notícias recentes do FDATA, que anunciou a renomada especialista em Fintech, Ghela Boskovich, como líder da operação do FDATA na Europa.

Sobre o FDATA

A FDATA (Financial Data and Technology Association) é uma associação global sem fins lucrativos para empresas de fintech que usam Open Finance em seus modelos de negócios. Seus membros fornecem aplicativos e serviços financeiros inovadores para auxiliar os clientes a tomarem melhores decisões e assumirem o controle total de suas vidas financeiras em todas as suas contas de pagamento: cartões de crédito, empréstimos, hipotecas, investimentos, pensões e seguros de varejo. Procuramos trabalhar com o governo, as autoridades reguladoras e o setor de serviços financeiros em nossa missão de consagrar os direitos dos clientes de poderem compartilhar seus dados financeiros com atores regulados de sua escolha.

Sobre Bruno Diniz 

Bruno Diniz é considerado uma das pessoas mais influentes da fintech no Brasil, sendo responsável pelos primeiros eventos sobre esse assunto no país. Ele é co-fundador da Spiralem (empresa de consultoria focada em inovação para o mercado financeiro), realizando projetos para grandes instituições financeiras e órgãos governamentais estrangeiros nos últimos 5 anos. Desde 2016, atua como Head de Fintech em nome da Associação Brasileira de Startups (ABStartups), lidando recorrentemente com os reguladores locais em assuntos como a implementação de Sandboxes Regulatórios. Bruno também ensina fintech e novas soluções financeiras na FGV (Fundação Getúlio Vargas) e no curso de MBA da Universidade de São Paulo (USP). Em janeiro de 2020, Diniz lançou seu livro “O Fenômeno Fintech”, que já é um best-seller na categoria bancária na Amazon Brasil.

Uma imagem de Bruno Diniz pode ser baixada aqui.

Read in English

 

by No Comments

LEADING INDUSTRY EXPERT TO HEAD UP FINTECH TRADE ASSOCIATION’S SOUTH AMERICA CHAPTER

Bruno Diniz, one of the most prominent experts in fintech in Brazil and co-founder of Spiralem, has been appointed as South America Chapter Leader with the Financial Data and Technology Association (FDATA). Bruno will begin the role with immediate effect, from the newly launched chapter’s headquarters in Sao Paulo, Brazil. FDATA is now operating in Europe, North America, Asia, Australasia, South America and is commencing a plan to develop a chapter in Africa. 

FDATA is a not- for-profit global association for fintech companies that use open finance in their business models. Its members provide innovative financial applications and services to empower customers to make better decisions and take fuller control of their financial lives across all their payment accounts, credit cards, loans, mortgages, investments, pensions and retail insurance. The association works with governments, regulatory authorities and the financial services industry in its mission to enshrine the rights of customers to be able to share their financial data with regulated actors of their choosing.

As well as co-founding Sprialem, Diniz is a published author, university lecturer and head of fintech on behalf of the Brazilian Startups Association. 

Gavin Littlejohn, FDATA Global Chairman, said:

“Bruno Diniz is a key appointment for FDATA and we are delighted to announce his new role as chapter lead for South America. Bruno is without doubt one of the most influential people operating in the fintech sector in South America and brings a wealth of knowledge, experience and connections to the role. Bruno is exactly the right person to lead on our South America efforts at this critical time for the industry.” 

“FDATA has  experience of developing approaches to customer data rights, liability models, regulatory frameworks and in managing the implementation and monitoring of technical delivery, drawn from a wide variety of market situations across the globe. Our presence in South America will help ensure that the fintech market and neo-banks get the quality of delivery to enable them to safely consume financial data  and use that to deliver better customer outcomes for consumers and businesses across South America. 

“While other South American countries are making some progress on their open finance agenda  the Central Bank of Brazil has developed an excellent framework in their recent consultation to build from and we look forward to continuing to work with the Central Bank and other actors as the membership continues to flourish, through Bruno.”

Bruno Diniz, FDATA South America Chapter Leader added:

“I’m very glad to join such a brilliant and diverse team at FDATA, being able to propagate the association’s purpose of empowering customers on the use of their financial data. 2020 is a very important year for open finance in Brazil, as the Central Bank is taking the first steps towards its implementation. I believe FDATA can play an important role in bringing its global expertise and network to aid in this process. I’m excited to take the next steps in the open finance journey here in South America!”

The appointment of Diniz follows the recent news that renowned fintech champion Ghela Boskovich has taken on the role of chapter lead for FDATA in Europe. 

ENDS

Leia em Português

 

by fdataros fdataros No Comments

FDATA WELCOMES THE START OF OPEN BANKING

Leading fintech trade association calls launch “the first waypoint on a long journey”

The Financial Data and Technology Association, the leading advocate of open banking in the UK and around the world, has welcomed the parallel implementation of PSD2 across Europe, and the launch of Open Banking amongst the large banks here in the UK.

FDATA, which is chaired by Gavin Littlejohn, who represents the fintech industry on the Open Banking Implementation Entity Steering Group, was set up by six fintech companies in 2014 at the request of HM Treasury, and has been working directly with government, regulatory authorities and financial industry stakeholders in our mission to open up Britain’s financial sector to the benefits of financial data and technology.

FDATA has members from across the financial sector who provide innovative financial applications and services to empower personal and small business consumers to make better decisions and take fuller control of their financial lives across all their bank accounts, credit cards, loans and investments.

PSD2 and Open Banking empower the customer, through his or her explicit consent, to ensure that their chosen third party provider can access their data, make payments and provide them with innovative financial solutions.

Commenting on today’s launch, FDATA Chairman Gavin Littlejohn said:

“This is an important day for consumers and small businesses. From today, PSD2 gives consumers the right to share their payments data with their chosen third party app without any lingering fear that they are breaching the terms of their bank account, and those third party providers are being brought into a regulated environment to further increase consumer protection. And, in the UK, the delivery by the nine largest current account providers of a common Open Banking standard has provided the opportunity to reduce fragmentation, enhance innovation and provide additional security measures for the whole ecosystem.

“The standardisation of Open Banking delivery will see the continued expansion of fintech companies, models and products, and this is an extremely exciting time for the consumer and for UK plc.

“However, Open Banking in the UK is merely the first waypoint on a long journey. The scope of this launch – only current accounts and only from certain banks – is limited, and customers will only experience the full benefits when the scope is expanded.

“FDATA has successfully campaigned to get us this far, and we will now campaign with renewed vigour to bring all financial products, from all over the world, into a standardised open banking system.

“The drive towards open banking has been, and will remain, customer outcome led. The fintech industry exists because customers required better outcomes. Today is the day where consumers of financial technology in the UK can know for sure that they are being listened to.”

Top